Evitar ser pai/mãe de fim de semana

Partilhe

Estar separado pressupõe conviver com certas tensões. Tem vontade de ver os seus filhos e passar o maior tempo possível com eles. No entanto, este desejo é limitado pela própria situação.

Os estudos demonstram que as memórias que as crianças têm de quando são pequenas têm que ver com a maneira como crescem, como se desenrolam as situações comuns, e não com aniversários extravagantes ou férias muito caras. São as situações normais que ficam na memória e que nos servem de experiência.

De seguida, apresentam-se dez conselhos para evitar ser um pai/ mãe de fim-de-semana:

1 • Participe na vida dos seus filhos. Lembre-se das comemorações de aniversário, acontecimentos significativos e de outras situações que sejam importantes para eles.

2 • Promova uma boa comunicação.  Mostre-se disponível para eles poderem falar consigo sempre que precisem.

3 • Seja credível e constante; cumpra os seus compromissos para com eles. Se lhes disser “Amanhã telefono-te”, telefone mesmo. Não deixe para outro dia.

4 • Passe tempo de qualidade com os seus filhos. Reserve parte do seu horário para eles. Lembre-se de que quem vem ter consigo são os seus filhos, não os brinquedos deles.

5 • Envie-lhes pequenos símbolos do seu amor e carinho, pequenas notas, postais,  cartões especialmente dedicados a eles. Faça-os sentir que pensa neles.

6 • Nunca agende actividades laborais ou de outro tipo nos períodos em que deve estar com eles. Por vezes as ocupações desviam-nos e não podemos cumprir com as promessas de visita. O tempo que passa com eles é a forma mais fácil de dizer-lhes que eles são a coisa mais importante do mundo para si.

7 • Pergunte-lhes o que querem fazer quando estão consigo. Inclua as necessidades deles nas suas visitas.

8 • Não lhes incuta sentimentos de rancor ou de ressentimento para com o seu ex-cônjuge.

9 • Não comente com os seus filhos os prejuízos económicos que lhe foram causados pelo divórcio do pai/ mãe deles. Mentalize-se de que o seu tempo com eles é precioso e de que eles não têm culpa da separação.  Deve distanciá-los dos seus problemas.

10 • O seu filho é fruto do amor. Faça-o sentir que, ainda que os pais estejam separados, é amado. Ser um pai/ mãe carinhoso (a) implica persistência na repetição das atitudes. Torne os seus filhos responsáveis pelas suas acções  e comportamentos.

 

Traduzido por Sílvia Fontão do original em http://www.padresdivorciados.es/libro/index.html#/REVISTA%201%20PAMAC/0

A ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PELA IGUALDADE PARENTAL E DIREITOS DOS FILHOS tem por fim as actividades de carácter cívico, cultural, formativo e informativo, no âmbito da protecção e fomento da igualdade parental, nos seus diferentes níveis de intervenção – legislativo, jurídico, psicológico, mobilização da opinião pública, entre outros -, relativamente aos direitos dos filhos (crianças e adolescentes) cujos pais se encontrem separados ou divorciados.