CAMPANHA NACIONAL “PELA LIBERDADE DOS AFETOS DOS NOSSOS/AS FILHOS/AS”

Partilhe

COMUNICADO 

CAMPANHA NACIONAL “PELA LIBERDADE DOS AFETOS DOS NOSSOS/AS FILHOS/AS”

 

 CartazCampanhaFINALMAN-1 cartazcampanhaFINALWoman-1

 

A Associação Portuguesa para a Igualdade Parental e Direitos dos Filhos inicia no próximo dia 28 de Março, que se prolonga até 3 de Abril, uma campanha televisiva em Março, nos canais da RTP, sobre a “Liberdade dos Afetos dos nossos/as Filhos/as”. Esta campanha conta com a participação do ator José Raposo e da atriz Sofia Nicolson.

Pretende-se com esta campanha consciencializar toda a população e em particular, os profissionais que lidam com matérias de infância e juventude, para as milhares de crianças que todos os anos são injustificadamente afastadas de um dos seus progenitores.

Os pretextos para criar afastamento e denegrir a imagem do pai ou da mãe que não convivem com as crianças e / ou jovens, são múltiplos e cada vez mais conhecidos. Podem ser mais primários ou mais perversos. Ambas as situações destroem a identidade das crianças e dos adolescentes, com danos para a sua vida futura.

Para termos crianças e adolescentes mentalmente sãos e socialmente integrados, temos que garantir que todas as crianças e jovens possam ser livres nos seus afetos pelo pai e mãe, sem constrangimentos destes ou de terceiros.

 

 cartazcampanhaSOFIA jose raposo_crescer
 sofia nicolson_sem pai mae sofia nicolson_avos

 

Durante a Campanha Nacional “Pela Liberdade dos Afetos dos nossos/as Filhos/as” vamos realizar Tertúlias Temáticas sobre Alienação Parental, em Lisboa, Porto, Coimbra e Évora. Assim, convidamos profissionais que lidam com as matérias de infância e juventude para comentarem dois casos de alienação parental, sem rede, sem preparação. Pretende-se que se constitua como um momento de reflexão como cada um olha para este fenómeno clínico, social e jurídico e que caminhos propõe, numa perspetiva multidisciplinar e holística.

 

DataHoraLocalConvidados 
28 Março19h30

LISBOA

Livraria Buchholz

Convidados especiais:

Atriz Sofia Nicolson e o Ator Joaquim Raposo

Eva Delgado Martins (Psicóloga Parental)

João Pedro Chasqueira (Advogado)

Filipe Barros (Assistente Social na SCML)

Jorge Nascimento (Diretor do Agrupamento de Escolas Josefa de Óbidos)

Fátima Duarte (Membro da Comissão Nacional de Crianças e Jovens em Risco)

Nuno Ramos (Mediador Familiar)

 Cartaz_final_Lisboa
29 Março19h

COIMBRA

Livraria Almedina ESTÁDIO CIDADE DE COIMBRA

Natália Antunes (Psicóloga)

Tânia Figueiras (Instituto Educativo Souselas)

Isabel Rama (Mediadora Familiar)

Representante da CPCJ de Coimbra

 

 Cartaz_final_Coimbra
30 Março18h

ÉVORA

Salão Nobre da Câmara Municipal de Évora

Conceição Peres (Presidente da CPCJ de Évora)

Nuno Belfo (Advogado)

Isabel Oliveira (Mediadora Familiar)

Ana Patrocínio (Assistente Social)

Filipe Neto (Psicólogo)

 Cartaz_final_Evora
2 Abril14h30

PORTO

Atmosfera M Porto

Luís Barbosa (Advogado)

Lúcia Silva (Presidente da CPCJ de Santa Maria da Feira)

Guiomar Silva (Diretora do Agrupamento de Escolas de Arrifana)

Maria João Bravo (Mediadora Familiar, em representação da Mediare-Multiportas Porto)
Vânia Lemos (Assistente Social)

 Cartaz_final_Porto

 

A APIPDF irá ainda realizar um Colóquio sobre o Regime Geral do Processo Tutelar Cível, no dia 1 de Abril, no Auditório da Escola Secundária Cacilhas Tejo, em Almada, com a participação de Ricardo Simões (Presidente da Direção da APIPDF), Joaquim Manuel Silva (Juiz de Direito), Luís Silva (Advogado) e Teresa Villas (Mediadora Familiar e de Conflitos). Tem como objetivo refletir sobre a efetivação da reforma preconizada pelo Regime Geral do Processo Tutelar Cível na resolução dos conflitos parentais.

 Cartaz_Coloquio-1

 

A Associação Portuguesa para a Igualdade Parental e Direitos dos Filhos

27 Março de 2016

 

 

A ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PELA IGUALDADE PARENTAL E DIREITOS DOS FILHOS tem por fim as actividades de carácter cívico, cultural, formativo e informativo, no âmbito da protecção e fomento da igualdade parental, nos seus diferentes níveis de intervenção – legislativo, jurídico, psicológico, mobilização da opinião pública, entre outros -, relativamente aos direitos dos filhos (crianças e adolescentes) cujos pais se encontrem separados ou divorciados.