E-Curso As Crianças Não Fazem Birras

Partilhe
Mapa não disponível

Data/Hora
Date(s) - 1 Set 2017 until 30 Set 2017
12:00 AM - 11:59 PM

Local

Categoria(s)


Liberte-se do controlo e active a conexão.

Este e-curso de Conexão vai ajudar a acelerar o seu conhecimento acerca da parentalidade positiva. Ao fim de cinco semanas e de cinco módulos terá dado cinco dos passos mais importantes para tornar-se:

* mais paciente

* mais calmo

* mais consciente

Este e-curso vai ajudá-lo a transformar permanentemente a sua relação com os seus filhos, ajudando-o também a compreender-se melhor a si próprio.

Ao longo do curso e através da linguagem e práticas de conexão para começar a implementar  PRONTAMENTE no seu dia a dia vai conseguir:

* Lidar com os desafios da parentalidade de forma MUITO mais positiva e calma

* Compreender que as crianças não fazem birras nem se portam mal

*O que fazer para lidar com as explosões emocionais

* Construir conexão com os seus filhos, com estratégias e técnicas simples para responder no momento a situações desafiantes, como as transições, o banho, as refeições, etc.

*Aprender passos fundamentais para melhorar a sua relação com os seus filhos e encarar a sua própria vida de forma mais positiva e alegre.

*5 semanas, 1 módulo por semana que receberá confortavelmente no seu email com estratégias para aplicar prontamente no seu dia a dia.

 

*Inicio do Curso: Setembro 2017

* Inscrições: a decorrer até 31 de Agosto. (valor total 70€)

* INSCRIÇÕES PÁSSARINHO MADRUGADOR: Fechadas a 18 de Julho

* INSCRIÇÕES ÁGUIA DOURADA: JÁ ABERTAS ATÉ 31 DE JULHO (VALOR ESPECIAL SÓ 40€)

* INSCRIÇÕES IGUALDADE PARENTAL: ABERTAS ATÉ 31 DE JULHO (VALOR ESPECIAL SÓ 35€)

Informações, inscrições e pagamento: kidsdontmisbehave@gmail.com

*Material complementar

*Prácticas de Conexão para pendurar no seu frigorífico

*Cópia autografada do livro As Crianças Não Fazem Birras

É na liberdade e na gargalhada das crianças que M.J. Silva encontra o segredo da vida. E da parentalidade. É pelas crianças e pelo respeito pelos direitos das crianças que se move. É pelo despertar da consciência dos adultos em relação às crianças que escreve sobre parentalidade positiva.

Para M. J. Silva tratar as crianças como semelhantes é mais do que senso comum. Acredita que o mundo mudará quando alterarmos completamente a forma como percebemos, olhamos e tratamos as crianças.

  1. J. Silva tem 42 anos. É caranguejo e autora da crónica As Crianças Não Fazem Birras – que é também o título do seu novo livro.

É mãe de um músico-cientista-inventor espírito livre de sete anos e dos seus dois irmãos wanderlusters de quatro patas Lord e Zen. Ama Portugal, mas o seu coração e a sua alma flutuam entre Cascais, Nova Iorque e a Califórnia. Desde miúda. Que o digam os seus amigos de sempre!

Aprendeu com o seu filho a adorar fazer rir. Revê-se muito no seu filho, garantindo que não se esquece que um dia também foi criança. É muito feliz a desenhar livros para colorir, a comer sushi, a desenhar mandalas, a fazer dreamcatchers de crochet e a inventar histórias e personagens malucos para crianças. É também muito feliz a fazer meditação, canalização energética e cura holística aos amigos e a pessoas que precisem da sua ajuda.

É artista e escritora. Cronista na Up To Kids, na Your Zen Mama e no Huffington Post é licenciada em Comunicação Social pela Universidade Católica Portuguesa. Trocou a carreira de jornalista pelo amor às crianças e à sua mestria. Durante vinte anos trabalhou com bebés, crianças e adolescentes como professora, mas foi algures no meio da sua investigação autodidacta acidental que encontrou a sua missão.

Não é – nem nunca será – especialista em parentalidade. Navega essa estrada como navega a estrada da vida. Como mensageira de amor. E eterna aprendiz.

A ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PELA IGUALDADE PARENTAL E DIREITOS DOS FILHOS tem por fim as actividades de carácter cívico, cultural, formativo e informativo, no âmbito da protecção e fomento da igualdade parental, nos seus diferentes níveis de intervenção – legislativo, jurídico, psicológico, mobilização da opinião pública, entre outros -, relativamente aos direitos dos filhos (crianças e adolescentes) cujos pais se encontrem separados ou divorciados.